Crematório

APESAR DE SER UM COSTUME MUITO ANTIGO, A CREMAÇÃO É CONSIDERADA HOJE COMO UM SERVIÇO FUNERAL MODERNO E TEM SE TORNADO CADA VEZ MAIS COMUM EM PAÍSES ASIÁTICOS, EUROPEUS E ATÉ NOS ESTADOS UNIDOS.

EM MUITOS PAÍSES COMO A SUÍÇA E INGLATERRA A CREMAÇÃO É PREFERIDA EM 80% DOS CASOS E NO JAPÃO ESTIMA-SE QUE A CREMAÇÃO É O PROCESSO ADOTADO EM 99% DAS OCASIÕES.

PENSANDO NISSO A FUNERÁRIA VIDA, SEMPRE EM BUSCA DE INOVAÇÕES PARA BENEFICIAR E RESPEITAR A ESCOLHA DOS SEUS CLIENTES TROUXE PARA O CARIRI CEARENSE E REGIÕES VIZINHAS O QUE EXISTE DE MELHOR E MAIS MODERNO NO MERCADO DE CREMATÓRIOS DO BRASIL.

COM SEDE NO MUNICÍPIO, DO CRATO FOI CONSTRUÍDO UM MODERNO CREMATÓRIO QUE IRÁ ATENDER AS PESSOAS QUE OPTAM PELA CREMAÇÃO E QUE DESEJAM GUARDAR AS BOAS  EMBRANÇAS EM LUGARES ESPECIAIS.

Entenda a Cremação

O que é

É o processo milenar, que hoje possui alta tecnologia. É o mais ecológico, prático e econômico processo que transforma um corpo físico inerte em cinza ou pó. A cremação evita despesas e preocupações com a compra, locação e manutenção de jazigos em cemitérios. Em muitos países, o número de cremação já é maior que o de sepultamentos.

Quando surgiu?

A cremação surgiu por volta de 3.000 a.C., na Europa, provavelmente junto aos povos eslavos. O 1º crematório dos EUA surgiu em 1876, em Washington, Pensilvânia, criado pelo Dr. Julius LeMoyne.

Em 1963, no Concílio Vaticano II, a Igreja Católica revogou a proibição à cremação. O sistema passou a crescer em todo o mundo, inclusive no Ocidente.

Quando se iniciou no Brasil?

No Brasil, a cremação foi regulamentada pela Lei Federal nº 6015, em vigor desde 31 de dezembro de 1973, e o primeiro crematório a funcionar foi o municipal de Vila Alpina, em São Paulo, inaugurado em 1974.

É aceita por todas as religiões?

Hoje, a maioria das religiões e Seitas religiosas aceitam a cremação. Desde 1963 que o Vaticano liberou os católicos para optarem pela cremação.

Preciso oficializar a opção?

Sim. No Brasil a cremação é regular pela Lei Federal 6015. A lei exige de forma simples um documento em cartório, no qual a pessoa em vida oficializa a opção pela cremação. Outra forma, é a própria família fazer a opção atendendo a um desejo em vida do ente querido.

O velório é diferente?

Cada família tem o direito de fazer o velório da maneira como achar melhor, independentemente se o falecido será sepultado ou cremado. O velório pode ocorrer normalmente e, no caso da família optar pela cremação, o corpo é levado ao Crematório depois.

O que fazer com as cinzas?

As cinzas são entregues a família, que adquire uma urna cinzária (tipo vaso), que pode ser de porcelana, vidro, madeira ou acrílico. Dependendo do desejo do ente querido em vida, a família pode desde espargir as cinzas em um rio, mar ou em uma árvore, colocá-la em um pingente ou jóia personalizada ou quardar em casa em local adequado. Se preferir, a família pode ainda deixar a urna no Columbário (local de guarda das urnas
cinzárias) do Memorial VIDA

A cremação custa caro?

Ao contrário do que muitos pensam, atualmente, a cremação é financeiramente mais viável do que o sepultamento. Os custos com velório são os mesmos, porém não há gasto com a sepultura, ornamentação de túmulo nem manutenção constante do mesmo.

Vantagens da Cremação

Moderno

Apesar de ser um costume muito antigo, a cremação é considerada hoje como um serviço de funeral moderno. Não só para o uso de tecnologias avançadas do incinerador, mas porque quando se considera que está experimentando um crescimento exponencial da população mundial e da falta de espaços associados a este fenômeno, a cremação aparece como o sepultamento do futuro.

Econômico

Normalmente os custos de sepultamento são maiores. Na maioria das cremações, não há despesas como pagamento do terreno no cemitério, locação de um jazigo, a menos que os parentes queiram sepultar a urna cinerária no cemitério ou em um columbário, ficando bem mais barato do que os enterros comuns.

Higiênico

A cremação é a operação mais recomendada a este respeito, uma vez que evita problemas de higiene e sanitárias. Com o a incineração, evita-se possíveis fontes de infecção, especialmente quando a morte tenha sido causada por doenças infecciosas.

Ecológico

É um processo 100% ecológico. Portanto, não afetam o meio ambiente. Além disso, nos enterros tradicionais certos poluentes ambientais podem ocorrer, o que não ocorrem após a incineração do corpo. Soluções de embalsamamento, por exemplo, afluentes podem contaminar a água subterrânea, mercúrio, arsênico e formaldeído, entre outros.

Prático

Muitos, antes de morrer pensam em facilitar as coisas para o enlutado. Alguns entendem o enterro como uma complicação desnecessária do processo funeral, por isso eles preferem a simplicidade e rapidez  a cremação. Em suma, aqueles que optam pela cremação, sabem que é um processo simples e rápido do que o sepultamento tradicional, uma vez que depois de incinerado as cinzas são depositadas em uma urna cinerária e os membros da família podem decidir livremente para onde levar, salvo de qualquer processo econômico e legal posteriormente.

TOP